terça-feira, 1 de março de 2016

O desregramento vivencial

O desregramento vivencial tem atingido picos inimagináveis. Tudo é permitido para tal descontrolo. E, o contrário, é de difícil solução.
As entidades reguladoras das ‘regras do jogo’ comportam-se como autênticos ‘ verbos de encher’, numa espécie de miopia, pensando, nas nuvens, que tudo ‘rola sobre esferas’, preservando, isso sim, somente os seus altos e chorudos postos de trabalho.
Vem tudo isto, acerca da ‘má postura na praça’ do mundo do Táxi e do da Uber, uma ‘luta de galos na mesma capoeira’.
Afinal, o que se passa? Quem autorizou a intromissão da Uber no espaço do Táxi? Será um novo produto branco lançado pelo negro mundo do incontrolado e incontrolável homem?
Ainda me lembro dos automóveis de aluguer da letra A, em que os condutores tinham de usar um boné oficial. E retenho o triste acontecimento de o meu pai ter sido multado por não o estar a usar, enquanto conduzia o seu automóvel de aluguer de letra A, somente comigo, como passageiro.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.