sábado, 5 de março de 2016

Sede de protagonismo no BE e bastonária

Só uma sede e ambição exagerada por protagonismo, e de preferência com ampla cobertura mediática, pode ter levado o Bloco de Esquerda (BE) a lançar os grandes cartazes sobre a adopção de crianças por casais do mesmo sexo; e a bastonária da Ordem dos Enfermeiros a insinuar que já se pratica a eutanásia.

Mais do que as características mais ou menos polémicas ou incomodativas das imagens dos cartazes do BE, o que é incompreensível é tal tipo de campanha, já depois de aprovada a lei na Assembleia da República e da sua reconfirmação, para obrigar o Presidente Cavaco a promulgá-la depois do veto que utilizou.

As declarações posteriores de alguns dos principais dirigentes do BE, reconhecendo que foi um erro ou demarcando-se da iniciativa dos cartazes, também sugerem uma certa anarquia partidária.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, em início de mandato, parece confirmar uma sua tendência de em bicos de pés procurar destaque para o estrelato, com a atitude lamentável de lançar suspeitas sobre profissionais da saúde e semear desconfianças entre os utentes, sobre o tema da eutanásia. Posteriormente, tentou esconder o dito pelo não dito.


A procura do palco e dos holofotes, também pode retirar aptidão para discernir entre o certo e o errado.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.