sexta-feira, 8 de abril de 2016

Alerta para a Manutenção de infra-estruturas


A forte crise que enfrenta o sector da construção civil levou a que várias empresas de pequena e média dimensão enfrentem situações financeiras particularmente difíceis. Como estas empresas são importantes e possuem uma carteira de negócios interessante, foram incluídas num processo especial de revitalização, o qual envolve um espécie de holding de credores (sobretudo bancos), que estabelecem prazos e condições de pagamento das dívidas mais favoráveis. Na maioria dos casos, é nomeado um administrador ou um equipa associada ou representando os bancos credores, que passa a gerir companhia, tendo como objectivo minimizar as perdas potenciais para as suas instituições. Assim sendo, em virtude dos negócios realizados, as referidas construtoras ficaram responsáveis pela exploração de infra-estruturas, como auto-estradas, pontes, parques de estacionamento entre outros. Porém, muitas destas explorações não possuem rentabilidades atractivas e como tal, os administradores de insolvência, tendem a não cumprir com as obrigações contratuais relativamente à manutenção das estruturas, sendo possível, encontrar em várias sinais visíveis de deterioração como fracturas, depressões, inclinações e cavidades. Como se trata de um risco enorme para a segurança dos cidadãos, é necessário e imperativo efectuar um levantamento de todas das situações mais delicadas e proceder às necessárias obras de manutenção, nem que para tal seja necessário que as autoridades locais e nacionais, sejam obrigadas a expropriar as construções em causa.
João António do Poço Ramos, Póvoa de Varzim, contacto: 912621217 Nº 13751679

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.