sábado, 2 de abril de 2016

AS MODALIDADES POBRES DESTE "BURGO"

Resultado de imagem para federação portuguesa de judo

A chamada de atenção, e muito oportuna, pelo que deixo aqui, desde de já os meus parabéns por denunciar tal situação e publicada hoje dia 2 de Abril de 2016, pela Céu Mota, com o título “Este país não é para (todos os) atletas” , a propósito da participação de duas atletas Juniores, que conquistaram na China a medalha de ouro no Campeonato do Mundo de Ginástica Acrobata, em representação do clube Acro da Maia, e que são os familiares que com dificuldades financeiras, que subsidiaram as atletas para poderem representar o nosso país, é como tal, efectivamente a realidade pura do desporto, nas chamadas modalidades mais pobres, deste triste do País do futebol...passei a citar com o devido respeito…
                                                                        *** 
Aproveitando este tema e recorri ao meu arquivo e eis que estou no dia 29 de Setembro de 2009, em que foi publicado, pelo já extinto jornal (gratuito) Global Notícias, um texto-opinião deste autor e com o título ”Federação de Judo”, que passo a transcrever, também uma situação semelhante ao que se passou agora com as atletas que foram ao Campeonato do Mundo de Ginástica Acrobata na China.

                                                                         ***

“A Federação que tutela o judo não tem verba disponível para suportar as despesas inerentes à ida da delegação portuguesa ao Mundial de Juniores, a realizar em, Paris no próximo mês. Têm de ser os pais dos atletas a suportar tais despesas. É de louvar a atitude desses pais, que visa não deixarem os filhos com a frustração de não participarem no referido evento, para o qual se qualificaram, com prejuízo de alguns na parte escolar. Face a esta situação, pergunto que raio de País é este, que só disponibiliza verbas com as campanhas eleitorais, enchendo  os bolsos dos políticos e dos partidos”

MÁRIO DA SILVA JESUS

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.