segunda-feira, 9 de maio de 2016

Ainda sobre a malfadada TDT

A maioria de esquerda que suporta o governo de António Costa vai propor na AR uma acção legislativa que altere o número de canais a difundir pela TDT, que actualmente são cinco – RTP1, Canal 2, SIC, TVI, e Canal Parlamento. E, nesse sentido, a dita maioria propõe somente a inclusão do Canal 3 da RTP e a RTP Memória. E pergunto: só estes dois? Assim, a 'montanha parirá um rato!'
Eu, canhoto de nascença, sem filiação partidária, não me tenho cansado de gritar aos quatro ventos e de zurzir na serigaita e dispendiosa TDT que nos foi imposta de modo a engrossar os cofres das empresas de telecomunicações, deixando o telespectador pior do que antes.
A TDT tem capacidade de pelo menos, no mesmo espaço televisivo de difusão, emitir o quádruplo do que a saudosa e cumpridora TA – televisão analógica - difundia, que eram quatro canais. Assim, 16 canais seria o número ideal de canais televisivos a serem transmitidos em canal aberto.
Portanto, e sem mais delongas, sem estudos técnicos (que não são precisos) aqui enumero os canais que de imediato devem compor a grelha difusora da enfadada TDT: RTP1, Canal 2; Canal 3, RTP Memória, SIC, SIC Notícias, TVI, TVI 24 Horas, e Canal Parlamento, que inclua Cultura e História de Portugal.
O direito à informação e à cultura não deve ser só veiculada por CABO, mas também em CANAL ABERTO.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.