quarta-feira, 25 de maio de 2016

AMEAÇAS À PAZ MUNDIAL

Na semana em que se comemorou o 71º aniversário da vitória sobre o nazi-fascismo, a NATO activou o sistema antimíssil instalado na Roménia e foi lançada a primeira pedra para outro análogo na Polónia a 200 quilómetros da fronteira russa. As duas unidades fazem parte do projecto global de escudo antimíssil desenvolvido pelos EUA, visando aniquilar a capacidade nuclear dissuasora da Rússia e da China, o que permitiria desferir-lhes impunemente um ataque demolidor. Os EUA prosseguem o seu alargamento terrestre, marítimo e a sua expansão ao cosmos, e recusam a proposta sino-russa de um tratado contra a militarização do espaço. O comandante das tropas da NATO na Europa, general Skaparoti, sugere a deslocação para Leste de mais uma brigada blindada e o envio de armamento para a aliada Ucrânia liderada por um governo pró-fascista e hostil a Moscovo. Durante este mês a NATO realiza exercícios militares na Estónia, Geórgia e Moldávia. Finalmente, o comandante das tropas terrestres dos EUA na Europa, general Hodges, advoga um Schengen militar para ultrapassar as barreiras que tornam pouco célere o livre movimento de tropas.


E não se trata, portanto, como no tempo da União Soviética, de divergências político-ideológicas uma vez que na Rússia vigora também o capitalismo e na China um sistema, digamos, misto, com o prato da balança do capitalismo mais pendente. Trata-se sim, do anseio dos EUA e seus aliados de domínio global. É também nesse sentido, que aponta o famigerado acordo de comércio EUA/UE(TTIP) ditando as regras do comércio mundial.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.