segunda-feira, 9 de maio de 2016

AROUCA, DO DISTRITAL DA I DIVISÃO DA AF AVEIRO, ATÉ ÀS COMPETIÇÕES DA UEFA


Arouca, do distrital da I Divisão da AF Aveiro, até às competições da UEFA
O Futebol Clube de Arouca, é um clube português, que foi fundado a 25 de Dezembro de 1952 e fica localizado na vila de Arouca, freguesia da União das Freguesias de Arouca e Burgo, concelho de Arouca.
Não é fácil traçar um historial já longo e bem recheado de êxitos a nível desportivo, em especial na modalidade de futebol, entre as vitórias alcançadas de um campeão distrital crónico, para as provas das competições nacionais. O seu percurso através das competições, primeiro a nível distrital e depois nas competições a nível nacional, que o Futebol Clube de Arouca, já fez história, e já tem bem vincado o seu merecido espaço na galeria dos campeões.. Iniciamos, então o seu percurso pelo campeonato da I Divisão da Associação de Futebol de Aveiro, por onde andou, este Futebol Clube de Arouca, sempre "escondido" e praticamente desconhecido praticamente em especial dos adeptos "fora da terra" e por lá pelos campeonatos distritais da I Divisão da Associação de Futebol de Aveiro, até que em 2000/01,e pela primeira se sagrou campeão e foi a vez de subir à III Divisão, competindo na Série C, contudo foi sol de pouca dura, pois voltou a descer nessa mesma época de 2001/02, para o escalão da I Divisão da AF.Aveiro, onde permaneceu em 2002/03, e de novo voltou a amealhar mais um título de campeão distrital, onde coleccionou e juntou assim ao seu historial, ao se sagrar mais uma vez campeão distrital e nessa época e de novo voltou a subir à III Divisão na época de 2003/04, para de novo descer. Entre as épocas de 2004/05 a 2006/07, voltou ao convívio dos distritais da I Divisão AF Aveiro, por onde andou, até que finalmente na época de 2006/07, se sagrou pela terceira vez campeão distrital, voltando a subir à III Divisão, na época de 2007/08, sendo o vencedor da Série C, e como tal subiu à II Divisão na época de 2008/09. Em 2009/10, compete na II Divisão B-Zona Centro onde é primeiro. A partir daqui é um galgar constante para atingir o topo do futebol nacional, onde entre as épocas de 2010/11 a 2012/13, fica-se na II Liga. Nunca mais felizmente voltou a competir como é lógico no campeonato distrital. Finalmente sobe ao 1º. Escalão do futebol nacional na época ade 2013/14 onde arranca um 12.º Lugar, um bom lugar para um recente estreante, nestas andanças. Na época de 2014/15, um 16.º lugar, foi um lugar suficiente para marcar presença pela terceira vez consecutiva no escalão máximo do futebol português, para na época que ainda decorre, mesmo faltando duas jornadas para o fecho da Liga NOS, isto é a época de 2015/16, e com um feito a todos os títulos de grande mérito, que será a sua presença na próxima época nas pré-eliminatórias da Liga Europa, que marcará assim a estreia do Futebol Clube de Arouca, em jogos europeus de clubes. De facto uma grande honra para as gentes da vila de Arouca.
Sem dúvida uma nota, neste espaço, de apreço e os parabéns, meritórios e devidos, para todos, que trabalharam, apoiaram e que tornaram possível este efeito inédito, nestas últimas dezasseis épocas, desde dos dirigentes, técnicos, corpo médico, técnicos de equipamentos e claro todos os jogadores que fizeram parte dos plantéis em todas estas épocas… não esquecendo obviamente todos os adeptos que ao longo destas épocas acompanharam sempre o FC Arouca e que sempre acreditaram que era possível alcançar este grande objectivo, de poderem inscrever e colocar o nome do Futebol Clube de Arouca, no mapa do futebol na Europa.
(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 09 de Maio de 2016)

MÁRIO DA SILVA JESUS

1 comentário:

  1. O Mário, sempre em cima da "história" dos acontecimentos que povoam as nossas vidas, presta homenagem ao esforço de uma pequena vila que quer ser parte importante do desporto nacional e europeu. As grandes façanhas são sempre obtidas pelos contributos daqueles que mal entram na reconhecimento geral, mas sem os quais esses feitos não surgiriam. Mais uma vez, Parabéns ao Mário, pela sua tão prestimosa colaboração. Um abraço lusitano e universal.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.