terça-feira, 31 de maio de 2016

DO NOVO MUNDO

Fomos lançados para aqui. Não pedimos para nascer. Contudo, já que estamos aqui importa viver o presente. O presente que se renova sempre. Segundo após segundo. Creio que viemos para nos aperfeiçoarmos, para desenvolvermos as nossas potencialidades e isso nada tem a ver com dinheiro ou com o ganhar a vida. Creio que é algo de muito mais espiritual, que tem a ver com a comunhão, com o amor. Mas tais estados só são atingíveis sob uma atmosfera de liberdade, não num regime mercantil, de exploração e escravidão. Creio que a demanda a que me refiro nada tem a ver com governos nem com poderes. Falo de gozo, de criação, de sabedoria, de iluminação. Falo do novo mundo e do homem livre. Falo no que podemos ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.