quinta-feira, 5 de maio de 2016

Herbicida cancerígeno



A Comissão Europeia votará este mês a reautorização(!) da licença de uso de herbicida cancerígeno. Portugal deve votar contra! França e Espanha já retiraram este herbicida – o glifosato, do mercado. Itália,
Holanda e Suécia seguir-se-ão. Já em Junho de 2015, a ministra francesa do Ambiente tinha retirado do mercado este veneno, cuja toxicidade e perigosidade a Organização Mundial de Saúde(OMS) confirma.  
Nesse ano, a Agência Internacional para a Investigação sobre o cancro da OMS denunciou o glifosato como ”cancerígeno provável para o ser humano”. Os níveis desta nociva substância nos portugueses são 20 vezes
mais, comparando com suíços e alemães.
    Aqui na aldeia e arredores, usa-se e abusa-se deste veneno. Em bermas de fronteira com árvores de fruto, estas ficam estéreis... Enchem-se as bermas das estradas com este malquisto químico, poluindo
também nocivamente lençóis de água, porque é mais barato do que contratar mão-de-obra para cortar ervas. Pulveriza-se em dias de vento, lançando-se o veneno a metros de distância... que envenena ‘tudo e todos’.
Este matador mata a flora e a fauna – boa e má. Sem exagero, mata-nos devagarinho... Reitero: Portugal deve votar contra, pela nossa saúde!

                                         Um texto de opinião de  Vítor Colaço Santos


3 comentários:

  1. Sou absolutamente contra estes venenos. Arranquem ou cortem as ervas! Devia haver muito mais oposição contra esta trampa!

    ResponderEliminar
  2. Todas as sementeiras e plantações agrícolas requerem acompanhamento posterior, em que é função da "sacha" eliminar as ervas daninhas que impedem o desenvolvimento das plantas. Infelismente, a pretensa falta de tempo levou a que se generalizasse o uso de todo o tipo de venenos, com uns a copiar o que vêem outros fazer, de uma forma completamente irracional, até porque, passado pouco tempo, o que pretendiam fazer desaparecer regressa em força,até pelo efeito dos ventos, que deslocam as sementes de um lado para outro.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.