segunda-feira, 23 de maio de 2016

O TÍTULO DE CAMPEÕES DA EUROPA DE SUB-17 QUE FUGIA HÁ 13 ANOS

O título de campeões da Europa de sub-17 que fugiu há 13 anos
O Jornal Record, em boa hora, criou este espaço, "Escrevem os Leitores", bem elucidativo e dando assim desta forma, oportunidade e voz aos leitores, para todos aqueles que queiram, participar, com as suas opiniões. Se noutras ocasiões tem havido espaço para (pelo menos da minha parte) me pronunciar com críticas, que são a maior parte das vezes mais direccionadas para os agentes mais ligados directamente para a modalidade que atrai, não só milhões de espectadores, como igualmente a indústria que movimenta milhões de euros, que é o futebol., sejam criticas a árbitros, dirigentes ou mesmo treinadores
.
Mas hoje, neste mesmo espaço, quero prestar a minha singela homenagem, com espectador, aos recentes Campeões da Europa na categoria de Sub-17, que inscreveram pela sexta vez o nome de Portugal, no quadro de honra dos vencedores nesta categoria, que não vencia esta competição desde de 2003, e sobre o comando do técnico da selecção de sub-17, esteve António Violante, que mais propriamente no dia 17 de Maio de 2003, quando em pleno Estádio do Fontelo, na cidade de Viseu, numa final igualmente disputada frente à Espanha Portugal venceu por 2-1, com os dois golos de Portugal a serem apontados por Márcio Sousa. Ontem no Estádio8KM em Baku, capital do Azerbaijão, Portugal sobre o comando do técnico "setubalense" Hélio de Sousa, volta pela sexta vez a repetir o êxito que lhe fugia há precisamente treze anos, e de novo na final frente à Espanha, após se ter verificado no tempo regulamentar um empate a 1-1, tendo-se resolvido a decisão do título para a "apelidada lotaria das grandes penalidades", em que Portugal mostrou mais engenho e "sorte" porque não afirmar, vencendo na tal "lotaria", a sua congénere de Espanha por 5-4.


Parabéns a todos os que fizerem parte desta equipa de Portugal, que tão boa conta deu do recado, nesta caminhada vitoriosa para a conquista do título, quer pelo empenho, dedicação, trabalho e espírito de entrega de todos eles, nesta campanha 100% vitoriosa e que temos talentos para serem com o seu devido tempo, trabalhados e aproveitados, segurarem o futuro de futebol português. A toda a equipa, desde da equipa de técnicos, equipa médica, técnicos de equipamentos, dirigentes e todos os jogadores, que tiveram a oportunidade única de puderem estar presentes neste acontecimento e se terem tornado CAMPEÕES DA EUROPA DE SUB-17, que decerto que irá marcar o futuro de cada um deles como jogadores, os meus parabéns…e a todos os outros que não tiveram o seu espaço nesta selecção, o meu conselho, que não desistam e que continuem a trabalhar, com a mesma humildade e sacrifício que é exigido para se poder ser mais um daqueles campeões.


(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 23 de Maio de 2016)
MÁRIO DA SILVA JESUS




Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.