segunda-feira, 2 de maio de 2016

RAINHA DO CAPITAL


Ainda estive tentado em plagiar Diana Johnstone, e em vez do título que pus neste meu escrito, ter colocado, “Rainha do Caos”. Ela com certeza não se importaria, mas assim é mais honesto, e vão ver que também fica bem.

Há muito por aí, quem tema que Barak seja substituído por Donald. Estejam descansados, que quem efetivamente manda nos States e em grande parte do mundo, não é estúpido nem brinca em serviço. O Donald é demasiado boçal, chauvinista, racista , primário. É demasiado Trampa. Portanto, é demasiado mau até para eles. Para os seus obscenos interesses. Se o prestígio do império, já anda pelas ruas da amargura, apostar no Trampa, seria suicidário. Assim, é muito mais seguro apostar na Hillary. Quem o explica tim por tim, é a jornalista norte-americana Diana Johnstone no seu livro “ Hillary Clinton: Rainha do Caos” publicado em Portugal pela editora Página a Página. Por isso, segundo a autora,(sem surpresa, diremos nós), os dólares para a sua campanha, jorram da Exxon, da Mobil, da Walmart, da Goldman Sachs ou do Citigroup. Mas também de tradicionais aliados, como a Arábia Saudita, o Kuait, o Qatar, e os Emirados Árabes Unidos. Tudo comprovadas democracias respeitadoras do direitos humanos, como se sabe, e que, Hillary, se compromete respeitar e difundir. Como, aliás, é apanágio dos EUA. Portanto, as guerras humanitárias como no Iraque, Líbia ou Síria vão prosseguir, o complexo militar-industrial e o lobby pró-israelita ficam tranquilos, e a democracia made in América vai continuar a ser imposta com Hillary na Casa Branca.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.