sexta-feira, 20 de maio de 2016

REQUIEM PELA VENEZUELA






Violência extrema, animalidade, bestialidade, homens a mando de ditadores, a baterem selvagemente noutros homens, que só reclamam um pouco de liberdade, de dignidade humana, de condições de vida.
Os países quando são governados por homens assim não deviam ter assento na Assembleia da Nações Unidas, muito menos terem representantes seus em Instituições mundiais sejam as que forem.
Banidos até ao restabelecimento da democracia. Postos de querentena.
E os países democráticos, com quem têm relações diplomáticas e outras, deveriam repudiar veementemente e publicamente as acções bárbaras e animais dos ditadores destes países. Sem hipocrisias nem sobrepondo os interesses comerciais ao interesse soberano de pugnar pela dignidade das pessoas.
Neste momento a Venezuela é uma terra de gente em sofrimento, iguais a nós, completamente desprotegidos e nas mãos dos ditames de loucos diabólicos.
Não se imaginaria que esta catástrofe lhes viesse a acontecer, e não se creia que estamos a salvo de uma situação dessas, nunca estamos. A história é companheira das alterações meteorológicas: é imprevisível.
Solidarizemo-nos com estes homens que são homens como nós, e no que nos toca de responsabilidade, façamos tudo o que estiver ao nosso alcance, através da palavra, para repudiar as atrocidades que se comentem e para ofender com todos os palavrões que conhecermos os ogres deste mundo.

São feios, são porcos, são maus.

1 comentário:

  1. Muito mau, sem dúvida!

    O ser humano por vezes, demasiadas vezes é muito selvagam!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.