segunda-feira, 9 de maio de 2016

Três sons virginais
(Hino à Vida)

Três gritos, seguidos à dor
E a vida em botão
Do ventre rasgado
Brotou com amor

Três gritos, depois,
Vagidos apenas, pequeninos ais.
Três gritos de mãe
Três sons virginais!...

E a Vida deu Vida
A mais outra Vida
Numa cadeia de evolução!

Um ser!
Um poema
Com respiração!


    Joaquim Carreira Tapadinhas - Montijo

3 comentários:

  1. Quer-me parecer que nas gavetas do senhor Tapadinhas há-de haver muito "material" a pedir para ser aqui partilhado...

    ResponderEliminar
  2. O baú do Amigo Tapadinhas está prenhe de coisas muito boas.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado meus Amigos pela vossa simpatia, e com o tempo, para não incomodar muito, e não ocupar o espaço, que é de todos, irei trazer à luz do dia mais uns poemas. Um abraço lusitano e universal.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.