quinta-feira, 12 de maio de 2016

Tudo é relativo

Será?
Não sei.
Mas continuo a aprender 
que ‘só sei que nada sei’.
No entanto, divagando,
sem sair do meu lugar,
vou olhando e pensando
sem parar de magicar.
Portanto, só sei que queria estar a sós.
E perguntar-me-ão: a sós, com quem?
E eu replicarei: a sós comigo!
E, assim, pensativo,
vislumbrei o relativo.
José Amaral

1 comentário:

  1. Salve-nos (ao menos) a poesia. Haja poesia e que ela nos ajude a enfrentar as adversidades...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.