quarta-feira, 15 de junho de 2016

MAIS UMA MINI-VOLTA A PORTUGAL EM BICICLETA


Mais uma mini-Volta a Portugal em bicicleta
Não é só de futebol que vive o desporto em Portugal. E, se me for permitido abrir neste espaço que é dado aos leitores do Jornal Record - "Escrevem os leitores", e mais uma vez e este ano de 2016, com uma outra modalidade, muito apaixonante e querida da maioria dos desportistas portugueses, especialmente ao que toca ao ciclismo, que atrai para as nossas estradas milhares de adeptos, e, com tal tem esta modalidade muitos fervorosos e apaixonados adeptos espalhados por este País fora, para além claro do futebol, atletismo e hóquei em patins, modalidades estas, que têm dado grande nome e projecção desportiva a este pequeno e rectangular País, plantado ao mais extremo espaço ocidental desta Europa, da língua do grande poeta Luís de Camões, que hoje dia 10 de Junho, por casualidade se comemora o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.


O ciclismo que tem a paixão igualmente de milhões de adeptos, e que tem nomes de grandes campeões portugueses que constam no longo historial desta modalidade assim como; o 1º. Vencedor da primeira volta a Portugal realizada no ano de 1927, que teve como vencedor António Augusto Carvalho; (tendo nesse ano vencido por equipas o Carcavelos); Alfredo Trindade; Alves Barbosa; Belmiro Silva; Fernando Mendes, João Roque; o grande e talentoso Joaquim Agostinho; Joaquim Gomes; José Maria Nicolau; José Ribeiro da Silva; Leonel Miranda; Manuel Zeferino; Marco Chagas; Mário Silva; Peixoto Alves; Rui Costa; Sérgio Paulino; e o sempre inesquecível tal como do sempre inesquecível veterano do pelotão, o sempre campeão, Venceslau Fernandes; Victor Gamito, mas para além destes, decerto que há muito mais que podiam com toda a certeza caber e constar nesta lista, mas que infelizmente por falta de espaço ou porque a memória do autor deste espaço já me atraiçoar, não se recorda de momento, de muitos mais outros que não estão mencionados, mas que de decerto cabiam neste manuscrito, contudo as minhas sinceras desculpas, àqueles que não foram mencionados.



Vem este início de texto a propósito de no próximo dia 27 de Julho começar, com um Prólogo em Oliveira de Azeméis de 3,6 km, a 78ª. Edição da Volta a Portugal em Bicicleta – Santander Totta (passe a publicidade), e que terminará a 7 de Agosto, com apenas 10 etapas, tal como no ano passado e terminará com a última etapa de 32 km, que terá o seu início em Vila Franca de Xira e que terminará em Lisboa.




Mais uma mini Volta a Portugal em Bicicleta, tal como no ano passado, com somente com 10 etapas, mas com um percurso de mais de 1600 quilómetros, com mais uns quantos quilómetros em relação à edição do ano passado que foi de 1551,7 quilómetros então percorridos, num total de 18 equipas a competirem (mais uma equipa que na edição de 2015), sendo somente seis as equipas portuguesas, que vão percorrer nesta competição.



De lamentar, mais um ano, o facto desta, posso afirmar assim sem qualquer receio de ser ridículo de não passar de uma mini Volta a Portugal e deixar novamente de fora e mais uma vez as nossas terras do sul, Alto e Baixo Alentejo e o Algarve de fora.



Não será decerto uma lacuna da organização desta Volta a Portugal, mas antes a imagem própria de um País completamente de "tanga" onde não abundam verbas suficientes e disponíveis para poder sustentar tamanha organização de uma volta, tão digna como é esta Volta a Portugal em Bicicleta, com o peso que esta sempre teve. Vamos a aguardar por melhores dias, e que possamos ter mais patrocinadores que possam "abrir os cordões à bolsa", (tal como foram os meus desejos e feitos os votos, por esta altura no ano passado), e que a próxima edição número 79 de 2017 da Volta a Portugal, mereça o devido relevo que teve outrora. E, que o sul do País, como o Alto e Baixo Alentejo e Algarve, que bem mereciam o privilégio de serem visitadas pelo vasto e grande pelotão que é esta enorme caravana de gente que acompanham a mini-volta e é, composta por; ciclistas, dirigentes, jornalistas, juízes, cronometristas e a grande,de vasta montra de equipas de publicidade que dão a devida cor que o pelotão sempre dá pelas terras por onde passa.



(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 15 de Junho de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição Nrº. 45942 do Diário de Notícias da Madeira de 16 de  Junho de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição do Jornal de Notícias de 30 de Junho de 2016)
(Texto-opinião, (resumido) publicado na edição do jornal Correio da Manhã de 21 de Julho de 
  2016)
(Texto-opinião, (resumido) publicado na edição da revista SÁBADO  de 28 de Julho de 2016)

MÁRIO DA SILVA JESUS



1 comentário:

  1. Mário Amigo, para mim, é um RECORDista topo de gama.
    Fique bem, e um abraço.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.