segunda-feira, 6 de junho de 2016

Triplo pensar


A incerteza permanente da vida, muitas vezes precária, sem sabermos como será o dia de amanhã, está a provocar um comportamento vivencial difícil de prever o que irá acontecer, numa irracionalidade animalesca.
Assim, tal incerteza está a lançar o caos em muitos milhares de portugueses que se debatem já com muitos problemas de saúde, provocados pelo viver duvidoso e o dealbar de um futuro que se apresenta muito negro.
A prepotência, a ignorância e o desamor ao semelhante desaguam no desemprego de milhões de seres humanos.
‘Eu vou a todas’ parece ser o mote do actual presidente da república, que não se coíbe, e bem, de aparecer aonde se não espera.
Portanto, pesando os prós e contras, parece-nos que está no bom caminho, jornadeando com os portugueses nesta sua/nossa penosa peregrinação do dia-a-dia.
Apesar dos arautos da desgraça gritarem aos quatro ventos o seu maldizer, a geringonça lá vai andando, mesmo que os Ferraris voem baixinho e os seus ressabiados ocupantes gritem que só há uma alternativa, a deles e mais nenhuma.
Mas não, sempre existirão outras opções que satisfaçam todos com mais equidade, mesmo que ventos externos estejam contra nós.
Portanto, contra tão afrontoso muro das lamentações, avante geringonça, que cá estaremos firmes como um bloco contra todas as provocações.

Nota: também publicado pelo Jornal PÚBLICO de 9/6.

José Amaral



Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.