domingo, 17 de julho de 2016

A TURQUIA FAZ MARCHA ATRÁS



Com o falhanço do estranho golpe de Estado na Turquia, Erdogan, aperta ainda mais a tarraxa à já musculada democracia naquele país. Fala em repor a pena de morte, e para além dos militares insurretos, milhares de juízes e advogados começaram a ser perseguidos e presos. É a caça às bruxas e o silenciamento de toda a oposição. Aliás, já vinha sendo praticada, embora de uma forma mais seletiva. Portanto, o problema está longe de dizer respeito apenas aos democratas e ao povo turco. A Turquia, com 74 milhões de habitantes, uma importantíssima posição geo-estratégica e o membro da NATO com o segundo maior exército (400.000 homens), é uma potência regional cuja influência repercute-se no xadrez mundial. É conhecida a sua posição dúbia em relação ao Daesh. As facilidades logísticas que lhe concede no que respeita ao armamento e no escoamento do petróleo e das preciosidades que aquela organização fanática e terrorista rapina na Síria, no Iraque, na Líbia. Tirando depois, a Turquia, dividendos com os refugiados. Negociando o seu estacionamento e contenção com a União Europeia e combatendo os principais opositores do terrorismo: os curdos. Esperar-se-ia que quem manda na NATO, emendá-se a mão a Erdogan. Mas, se até um país com um governo fascista, o nosso, foi seu fundador… O que se espera, sim, é que os democratas turcos, com a solidariedade e apoio dos de todo o mundo, lutem pela democracia para bem do seu país e do mundo.
Francisco Ramalho

Corroios, 17 de Julho de 2016

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.