sexta-feira, 8 de julho de 2016

Regresso ao passado

Regresso ao passado

Eu vivi tempo infindo sem viver
Porque nada no mundo me prendia
Ligado a um tristonho dia-a-dia
Estéril, incolor e sem prazer!

Mas uma centelha alva vi nascer!
E crente, imaginei-a firme guia
E como o seu poder breve crescia
Julguei-a incapaz de se perder!

E amei esse clarão abençoado,
E fui feliz momentos a seu lado
Embora sofra, agora, esse castigo!

O raio de luz era brincalhão,
Imaterial, não tinha coração
E desejou, somente, brincar comigo!


(1959) Joaquim Carreira Tapadinhas - Montijo



3 comentários:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.