terça-feira, 12 de julho de 2016

E SE AGORA PENSÁSSEMOS NISTO?


Vi o jogo na Alameda. Uma multidão imensa. A grande maioria, jovens. Entusiasmo ao máximo. Patriotismo a rodos.
Na minha rua, existem dois contentores para depósito de lixo doméstico. Para além do dito, neles são depositadas garrafas de vidro e de plástico, recipientes dos mais variados materiais, papel, papelão, etc. Grande parte destes materiais é deixado no chão. A 200 metros, em direções diferentes, existem dois conjuntos de ecopontos.
Evidentemente que o patriotismo na Alameda D. Afonso Henriques em Lisboa, e a falta de civismo na minha rua, foi/é extensivo de Melgaço a Stª Cruz das Flores, a Porto Santo e a toda a diáspora.
Portanto, enquanto exprimirmos o nosso entusiasmo e o nosso patriotismo apenas em relação ao futebol, não transformamos, nem somos dignos ,deste nosso tão belo país. Desta, que deveria ser, a nossa tão querida pátria.
Francisco Ramalho

Corroios, 12 de Julho de 2016

Amanhã, 14, no Destak

4 comentários:

  1. Um comentário honesto e feliz, mas que, infelizmente, não tem eco. O país que é, e não é por acaso que estamos com os graves problemas económicos e financeiros e que, no final, é sobre os mais desfavorecidos que vai cair a conta. O pessoal não aprofunda as causas e os efeitos dos problemas e vive da espuma dos dias.

    ResponderEliminar
  2. Como é seu timbre, um comentário lúcido e inteligente do nosso amigo Tapadinhas. Um abraço!

    ResponderEliminar
  3. Tem toda a razão do mundo. Já me escandalizei com tal falta de civismo. Agora? Continuo a indignar-me com tanta falta de civismo. Já há muito que escrevi sobre tão mau comportamento.

    ResponderEliminar
  4. Outra coisa não seria de esperar do amigo Zé Amaral. Um abraço fraterno!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.