sexta-feira, 15 de julho de 2016

Mais uma matança de inocentes

Mais uma vez, o criminoso satã islâmico reencarnou no franco-tunisino, que lançou à desfilada um camião, ceifando tudo que encontrou pela frente, quando uma multidão, em Nice, pacificamente, assistia ao fogo de artifício, no encerramento do Dia de França, 14/7.
E não vale a pena chorarmos lágrimas de sangue, as quais não passam de lágrimas de crocodilo, tendo em conta como os comandantes desta sociedade global têm formatado gentes carregadas de ódio letal, que não olham a meios para atingir tão dantescos fins.
E quando o lucro do sanguinário capital se sobrepõe a todas as normais vivenciais que caminham para a Paz, a força das armas – enquanto existirem – em mãos e mentes sem sentimentos fraternos, levar-nos-á a um beco de morte de milhares de inocentes.

Nota: texto publicado pelo JN, em 16/7

José Amaral

2 comentários:

  1. Quiçá de milhões! Subscrevo na íntegra, amigo Zé!

    ResponderEliminar
  2. O grande problema, e que merece ser aprofundado, é que estes monstros assassinos foram criados na nossa sociedade e não vieram do Além. Antes, pelas informações disponíveis, os problemas, que o rodeavam, não mereceram a atenção suficiente. Agora já é tarde e as lágrimas de crocodilo de uns, e, verdadeiras e afectadas pela dor, de outros, não têm influência na solução desta chacina, mas deviam ser melhor percebidas, para que se procurassem as raízes destes problemas e evitar mais tragédias.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.