terça-feira, 5 de julho de 2016

PRAXES, O CONTROLO É A SOLUÇÃO?



Por iniciativa do Bloco de Esquerda, 100 personalidades públicas, apelam aos reitores das Universidades para que as praxes sejam reguladas de maneira a que quem não quiser participar nelas não seja prejudicado por isso. Tudo isto, para que as/os jovens universitários não sejam submetidos a práticas humilhantes, sádicas e brutais que, como se sabe, já chegaram ao extremo de provocarem diversas mortes. Ou seja, a elite da nossa juventude tem que ser controlada.
Vivemos tempos estranhos! Em vez de evoluir-mos para sociedades mais justas e respeitadoras dos direito humanos, o que se verifica, é exatamente o contrário. E os responsáveis políticos, e bem, não são poupados. O seu prestígio anda pelas ruas da amargura. Mas constituirão eles, uma casta especial e única? Estarão eles, moralmente desalinhados com os que os elegem?

A elite da nossa juventude tem que ser controlada para que se evite os efeitos das suas, das nossas, frustrações e recalcamentos. Os políticos que exercem o poder ao mais alto nível, são “apenas” a expressão máxima desse comportamento patológico. Portanto, a solução para as práticas perversas das praxes estará apenas na sua regulamentação? No controlo dos jovens universitários?

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.