sábado, 23 de julho de 2016

Premonitório

Ele disse enquanto andava entre nós, ou melhor, enquanto caminhava sobre as pedras como pastor de cabras, apoiado num cajado e uma metralhadora às costas como adereço ameaçador, e após o ataque às Torres Gémeas, que o Ocidente e a Europa em geral, jamais teriam dias descansados. E assim é. Quem deu a vitória a Bin Laden, já que é ele que está vencer esta guerra? Quem meteu a bola e a bala na própria baliza? Quem nos meteu neste criminoso sarilho feito de sangue e de luto, e que agora ninguém aparece nos Açores, numa Cimeira da Ignorância Impulsionadora do estado de alerta e de sítio em que vivemos, para encontrar uma eficaz solução para a dinâmica terrorista que ali naquela ilha foi delineada por três líderes europeus e um norte americano? Se tais líderes não respondem perante os outros homens, feitos reféns daquela  estratégia concebida em tal Cimeira, quem sai a responsabilizar-se e a dar a cara pelos actos terroristas que ganham terreno junto de nós? Quem os trouxe e lhes deu uma causa e uma razão para eles nos atacarem até à morte? Agora foi Munique. Ontem foi Nice, Bruxelas, Paris,etc. Amanhã será Lisboa, Madrid, Roma, Londres. Quem os fará parar já que os que lhe deram corda e armas desapareceram, ou andam disfarçados em inocentes e escondidos sem discursar e tirar a foto do costume que a história escrita a vermelho, regista? Bush, Blair, Aznar e o oportunista Barroso, por onde andam? A guardar cabras não é de certeza e muito menos a tratar da nossa segurança, mas a tentar passarem nos dias de hoje como inocentes, como se nada fosse com eles, como se mortos não se contassem entre nós, como se não tivessem sido eles a despoletar a guerra dentro dos nossos países, em frente à nossa porta.

*(de improviso ou ao sabor da raiva e da pena)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.