segunda-feira, 18 de julho de 2016

Rapidinhas de um verão que promete ser ardente


1 – Erdogan, presidente turco, admite fazer renascer a pena de morte, após o suspeito golpe de Estado, levado a cabo por parte de alguns sectores das Forças Armadas.
Será que o malogrado golpe não passou de uma inventona, para impôr a tão ambicionada pena capital?

2 – A dívida pública em Portugal vai de vento em pôpa. De 90 739 milhões de euros em 2004, em 2015 já ia em 226 363 milhões de euros.
Assim, em 2026, se não arrepiarmos caminho, continuando a vivermos do que não temos ou contando com o que nos foi roubado, a dívida será apenas de 565 907 milhões de euros.

3 – Alguém formulou a seguinte pergunta: quando é que o suspeito pela morte de Rosalina Ribeiro é oficialmente acusado, ou o dinheiro continua a falar mais alto?

4 – Dizem os entendidos – que o não são – que a recapitalização do dito banco público – CGD – custará qualquer coisa na ordem dos 4 000 milhões de euros.
E perguntamos: aonde vamos desencantar tal maquia para satisfazer tanto apetite gourmet?


José Amaral

1 comentário:

  1. Amigo Amaral - São rapidinhas, mas profundas, e é pena que os (ir)responsáveis que comandam a armada, onde estão todos esses barcos, não acordem e lhes ofereçam outros rumos.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.