sábado, 13 de agosto de 2016

COISAS E PRODUTOS

Para termos sucesso na sociedade capitalista e no ciclo trabalho-consumo temos que ser competitivos, agressivos, mentalmente rápidos, empreendedores, manipuladores e simpáticos. A nossa própria vida interior é promovida como um produto. Para os situacionistas, a publicidade transforma as pessoas em espectadores das suas próprias vidas. A vida é convertida em espectáculo. Os nossos sentimentos íntimos são metamorfoseados em mercadorias. Ao comprarmos o produto, estamos a pagar para reaver os nossos sentimentos. Somos, portanto, o produto que pagamos. Eis onde chegámos. A coisas. Eis até onde esses empresários, banqueiros, senhores dos media, políticos e técnicos ao seu serviço nos atiraram. Até cobaias. Até à máxima humilhação. Não, não me venham com pacifismos. É preciso afastar esta gente que nos vai destruindo as vidas. Não é mais aceitável tamanha sacanice.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.