terça-feira, 30 de agosto de 2016

Criação divina?

Há lutas fraternais, destruição
Ânsia de poder, cobiça desmedida!...
Num mundo aonde impera a ambição
Daqueles que desprezam nossa vida!...

Há fome, há miséria, há confusão
Num caos onde a justiça é preterida!
Milhões de seres famintos pedem pão
Vivendo ao abandono, sem guarida!...

O Mandamento diz: - Não matarás!
O homem esquece e mata sem cessar
Vivendo sob a graça do Senhor!...

Nestes actos só serve a Satanás!...
Porque servir a Deus é semear;
Não morte, não desgraça, mas Amor!...


                                                          Joaquim Carreira Tapadinhas  -  Montijo

3 comentários:

  1. Todos/as concordamos com os versos. Com o título, nem todos. Eu, sou também dos que têm dúvidas.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Ramalho - Eu não sou homem de religião, mas, dentro do possível, um cidadão do meu tempo. O ponto de interrogação sobre a criação divina diz o que penso. Sou mais da área darwiniana, mas como cartesiano que também sou, nada no actual estado do conhecimento, mesmo profundo, pode ser definitivo. Um abraço, e obrigado por ter lido e comentado o poema.

    ResponderEliminar
  3. Alguém congeminou o que vemos e o que somos. É o que penso.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.