domingo, 14 de agosto de 2016

Défice: 65%

Beber água é fácil, basta ir ao rio... Mais tarde, mais pessoas, mais longe, há que cavar poços para lá chegar. Ir mais fundo, usar balde e corda. Mais fundo, e usar uma picota, mais tarde um motor para puxar todo o peso de balde e corda. Mais fundo! Poderemos cavar até ao centro da Terra? Haverá lá água? Nesta pequena fábula a água poderia ser substituída por arroz, ou tântalo, ou tantos outros recursos naturais.

Uma moral da história é que a tecnologia nos tem permitido ir cada vez mais longe na recolha de recursos. Assim têm falhado várias previsões de que este ou aquele recurso iria acabar. Trinta ou quarenta anos atrás previsões havia de que hoje não houvesse petróleo, mas há. A outra, a principal, moral da história, é que por mais tecnologia que se use, tudo aponta que chegará o dia em que a Terra não conseguirá repor as nossas necessidades. Quando, é uma previsão difícil, mas que a Terra é finita é evidente, pelo que um crescimento do consumo exponencial e indefinido se afigura impossível.

Estima-se que a 8 de Agosto de 2016 o consumo de recursos tenha igualado aquilo que a Terra consegue repor no espaço deste ano. É o Dia do Excesso.1 Gastar o "orçamento" de um ano até este dia equivale a um défice de... 65%! Um ano destes a Terra vai impor sanções, e com Ela não haverá como fazer negociações políticas, vai ser a doer. Convém reduzir, convém reutilizar, não basta ficarmos de consciência tranquila por reciclar.



(1) "Dia do Excesso" é tradução minha de "Earth Overshoot Day", não sei se há outra em uso em Portugal

Sítios relacionados:

  • overshootday.org - sobre o "Earth Overshoot Day"
  • footprintnetwork.org - "Footprint Network", a entidade que faz a estimativa
  • clubofrome.org - "Clube de Roma", associação global preocupada com problemas de crescimento
  • Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.