quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A REVOLUÇÃO MALDITA

Bakunine preconiza a tese de uma revolução destrutiva, que só depois da sua realização, dá lugar a um mundo novo e harmónico. "O impulso para a destruição é, ao mesmo tempo, um impulso criativo". O anarquista russo acredita no espírito eterno que aniquila e destrói pois só ele é origem primordial e eternamente criadora de toda a existência. Estamos com Bakunine. Só destruindo este mundo vil que nos droga e envenena, só aniquilando este covil de ladrões e de psicopatas do poder e do dinheiro, só matando nos nossos cérebros o império da finança, da manha e dos media, conseguiremos erguer um mundo novo de harmonia. A revolução pacífica é uma quimera. A burguesia nunca entregará as armas. Unamo-nos. Façamos a revolução maldita.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.