sábado, 3 de setembro de 2016

AS TROCAS NO MERCADO DE TRANSFERÊNCIAS E O POUCO AMOR AOS CLUBES


As trocas no mercado de transferências e o pouco amor aos clubes
Podemos ao longo das nossas vidas, devido por vezes à idade e algumas vezes e circunstâncias da própria vida de cair na tentação de podermos trocar de carro, trocar eventualmente de mulher, trocar de fumar de determinada marca de cigarros, trocar de casa, trocar de partido politico, (neste caso muitos políticos não merecem), podemos até de trocar quando nos apetecer de ler e comprar um ou outro jornal, seja ele, por exemplo desportivo, lá porque não gostámos de um artigo, que afectou a nossa sensibilidade e cor clubística e que nos tocou, o nosso sentimentalismo, porque não doentio às vezes de certa forma exagerado. Mas, há sempre uma coisa sagrada, que desde do tempo em que meu falecido pai, ainda, e, quando era vivo, me ensinou, e que me ficou entranhado no meu ego de "gente", e para todo o sempre, e que tenho mantido, até aos dias de hoje, claro, entre muitos outras conselhos que me transmitiu e que tenho bem patente e seguro, e seguido rigorosamente à risca, é que por, por mais valioso que nos possa trazer de beneficio e por mais valor que nos traga a nosso favor…nunca devemos mudar ou trocar de clube…é uma coisa sagrada. 


E, assim tenho vindo a manter o tal conselho que me foi transmitido até hoje, no meio "quiçá" de outros conselhos que meu deu e me deixou, como uma das grandes heranças, de bom senso no melhor dos sentidos e das boas intenções, que por vezes, tenho vindo decerto a falhar nalgumas, o que é com toda a certeza humano e desculpável. Mas rigorosamente nunca devemos mudar de clube. Este conselho evidentemente e obviamente não se aconselham para os profissionais do pontapé da bola, que querem é o seu bem-estar, (pois, a profissão é de desgaste rápido), para eles e suas famílias, e querem é milhões. Hoje, quando estão em pleno de glória e caiem nas simpatias da massa adepta, até beijam, enganosamente o emblema que trazem ao peito, e afirmam que são do clube desde de tenra idade e que sempre sonharam em representarem, mesmo que alguns, nem sequer conhecem a cor das camisolas do clube, que vão representar e para onde vão e que assinaram e que lhes pagam salários milionários…até um dia, em que mudam, pelos tais milhões, e para outras cores de equipamento.      



Terminado que foi ontem pelas zero horas, do dia 31 de Agosto, o fecho do mercado das tão agitadas e movimentadas e grandes negociatas das transferências, de algumas dezenas de jogadores de primeira "água" do futebol "aportuguesado", fiquei satisfeito, com desportista e adepto do desporto-rei, da não saída, por exemplo, do jogador internacional brasileiro "Luisão", do SL Benfica, que defende com brilhantismo e enorme profissionalismo, o clube onde há catorze épocas defende as cores do clube da Luz. Mas, tenho ao mesmo tempo de aproveitar e porque não, confessar honestamente, ao mesmo tempo, que o dito jogador não aproveitou a saída, neste mercado, devido, decerto à sua idade, que não lhe permitem já grandes feitos…sejamos honestos.


(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 03 de Setembro de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição Nrº. 46024 do Diário de Notícias da Madeira de 6 de    Setembro de 2016)

MÁRIO DA SILVA JESUS

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.