quinta-feira, 8 de setembro de 2016

O NOVO MUNDO

Enquanto estas gentes consomem e se deixam alienar, nós vamos arquitectando a revolução. É impressionante como eles se deixam levar na conversa do Estado, da publicidade, da família, dos media, da escola, da finança. É impressionante como obedecem, como seguem em linha recta. É impressionante como reinam as conversas sem espírito, sem imaginação. Felizmente, existem excepções. Mas esta sociedade bárbara afasta-nos dessas pessoas brilhantes. Estamos condenados à mediocridade. Aos que seguem a multidão. Aos que imitam os outros. Se ao menos as crianças...mas as crianças cedo são domesticadas. Sim, é preciso preparar a revolução. Os partidos só falam de economia e não têm pretensões revolucionárias. É preciso falar do homem amordaçado, alienado. É preciso falar de um Maio de 68 duradouro. Isto, no findo, é uma pasmaceira. Que pasmaceira! Falemos de revolução e de festa. Deitemos abaixo o tédio e a vidinha. Ergamos o novo mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.