terça-feira, 13 de setembro de 2016

Prémio nobel da economia comunista?

O prémio nobel da economia em 2001, o norte-americano Joseph Stiglitz, em entrevista à Antena 1 (05.09.2016), expressou conceitos e opiniões sobre o euro, União Europeia, crescimento económico, dívida e austeridade, idênticas às que o PCP tem apresentado.

O jornalista que o entrevistou, com alguma lógica e oportunidade podia-o ter confrontado com tal facto. Porém não o fez… porque critérios jornalísticos e editoriais mais altos se levantam… Os mesmos critérios que levaram os canais televisivos, nomeadamente os mais especializados em informação, a dedicar pouca atenção às afirmações do nobel da economia e a não promover os debates em que são férteis.

No dia anterior à transmissão da entrevista, no comício da Festa do Avante, o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, reafirmou as posições do partido comunista com vários exemplos e expressões, nomeadamente: «Hoje está mais visível aos olhos de mais portugueses a contradição insanável entre o direito do País a um desenvolvimento e as imposições da União Europeia. Hoje é mais evidente que o futuro do País, a melhoria das condições de vida do nosso povo e a soberania nacional exigem que se enfrente com coragem essas imposições e que se lute para libertar Portugal das amarras do euro, da União Económica e Monetária e das políticas da União Europeia».


Não faltaram pois, motivos para informação rigorosa e debates sérios sobre um assunto com indesmentível actualidade, em vez da opção de ignorar o mesmo… Agradando assim aos grandes e multinacionais interesses económicos e financeiros e aos que os apoiam.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.