sexta-feira, 14 de outubro de 2016

A Música a Prémio Nobel da Literatura


Foi com enorme surpresa que se soube a quem foi dado o 113º Prémio Nobel da Literatura, e que tanta polémica está a dar.
O bafejado foi Bob Dylon, o cantautor emparedado por entre aclamações, choque emocional, consentimento e repulsa, numa denominação dispersa, global e avulsa.
Defendendo o laureado, o porta-voz do júri alvitrou que ele é ‘um criador de novas formas de expressão poética, no quadro da grande tradição da música americana’, portanto, ‘o maior poeta vivo’.
Resumindo, da repulsa à aclamação, Bob Dylon teve o condão de obter tal distinção.
JA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.