quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Continuo muito entristecido


Ando muito entristecido com o que se passa no nosso país, mesmo tendo, pela primeira vez, um governo dito de esquerda e um presidente de todos os afectos e derivas consensuais.
Claro que não quero pactuar com o continuado chico-espertismo político, que julga que todos nós, filhos da nação, sejamos considerados bastardos e mentecaptos.
E sem querer esquecer os maus passados governos, também não posso enaltecer o actual, que cheguei a sonhar ser de e para todos os portugueses, mormente para os mais desfavorecidos.
Assim, de entre outros, não tenho gostado mesmo nada do desempenho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, que sempre que abre a boca se vê que continua a não carburar bem, tanto a defender a sua predileta Galp, como dourando a pílula da escusa, vulgo lista de conflitos de interesses, ou código de ética e de incompatibilidades, que se resumem em se ser honesto, o que falta no seio de todos os poderes instituídos.
Resumindo, se ‘pela boca morre o peixe’, mais lhe valera estar de bico calado.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.