terça-feira, 25 de outubro de 2016

Da ciência económica

Apesar de massacrados com os doutos ensinamentos de muito teórico que por aí pulula, nem todos os portugueses acreditam naquela verdade “científica” que diz que “só se pode distribuir depois de se produzir”. Eu, por exemplo, sou dos que pensam que o que há para redistribuir já está produzido há muito. Mas, pelos vistos, há muitos outros que também rejeitam aquela asserção da ciência económica, a começar pelos novos membros do CA da CGD. Então não é que sem nada terem ainda produzido, já acautelaram o futuro à grande e à francesa, ainda por cima sabendo da situação da Caixa, tão precisadinha de recapitalização? A explicação do fenómeno estará, porventura, na erudição financeira dessa gente, que lhe permite viver num mundo de “futuros e derivados”, deixando para os outros, os mais ignorantes, restos de “passados e sucedâneos”. E não há quem lhes dê com um “swap”?

Público - 25.10.2016 - amputado das partes sublinhadas, mas sem a sinalética habitual

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.