terça-feira, 18 de outubro de 2016

Dos pepinos marinhos à CGD

Os pepinos marinhos que Paulo Portas teve o mau condão de comprar para a marinha portuguesa por rios de dinheiro, agora, mesmo sem qualquer serventia estratégico-militar, vão fazer uma revisão: mudar o óleo, filtros, e pouco mais.
Todavia, tal revisão não vai ficar por menos de 48 milhões de euros, montante que chegaria para dar os tais 10 euros a 4,8 milhões de pensionistas, com pensões ‘abaixo de cão’.
Entretanto, o Governo da Nação, já estipulou o montante de 423 mil euros/ano – tendo em conta as referências, a mediania salarial de topo – para bafejar o sortudo que vai presidir à falida CGD, sabendo-se também que os seus homens de confiança – quase dúzia e meia – vão aboletar-se – cada um – a qualquer coisinha como uns 300 mil euros/ano.
Veja-se pois, com que elevada candura ou descaramento, como os governos da nação e os políticos que os sustêm, privilegiam os mais necessitados, dando-lhes duras côdeas, em pratos cheios de nada.
Resumindo, hoje em dia, já não existem ideologias que defendam os deserdados da vida. Elas sim, quase em excepção, defendem apenas os tachos, para si e para os seus faunos amigos de estimação da gamela pública, os quais cada vez mais odres gordos e cevados ficam.


JA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.