sexta-feira, 7 de outubro de 2016

SEM ILUSÕES



Vai por aí um grande entusiasmo com a eleição de António Guterres para SG da ONU. Evidentemente que foi preferível, à hipótese oportunista que Merkel e Junker tentaram. Mas daí a embandeirar-se em arco na expectativa de que a Organização Global passe a cumprir o papel que lhe cabe na contenção da guerra e promoção da paz, vai uma enorme distância. É de relativa importância que Guterres seja uma pessoa cordata e respeitadora, quando a organização que vai liderar é manipulada pelos mais poderosos. Argumenta-se que desempenhou um papel importante numa das suas agências, a ACNUR. Talvez! Mas quando se constata que nunca houve tantos refugiados de guerra e famintos como agora!…
Portanto, que não haja ilusões, por muito bem formado que seja o antigo primeiro-ministro, e por muito boa vontade que tenha, um mundo melhor, sobretudo menos violento e mais justo, depende muito mais da consciência e luta dos povos, que do nosso compatriota, e desta ONU.
Francisco Ramalho

Corroios, 7 de Outubro de 2016

4 comentários:

  1. Não é politicamente correcto estar de acordo com o que Amigo Ramalho escreve neste artigo. Estou-me nas tintas para o politicamente correcto e estou plenamente de acordo com o que afirma. Um abraço universal e esperança num mundo mais justo.


    ResponderEliminar
  2. subscrevo na integra e pelos vistos escrevi algo na mesma linha . Obrigada

    ResponderEliminar
  3. Todos juntos venceremos montanhas, mas um líder pode dar-nos alento para que tal feito tenha sucesso.
    O amigo Francisco é realista, pois já cá anda há muito tempo como sói dizer-se.
    Um abraço
    JA

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.