sábado, 1 de outubro de 2016

UM FINAL DO CAMPEONATO DO MUNDO DE FUTSAL... DA DESILUSÃO


Um final do Campeonato do Mundo de futsal... da desilusão
Com mais uma derrota registada pela selecção nacional de Portugal de Futsal, neste VIII Campeonato do Mundo de Futsal, e nesta sua quinta participação, não tendo sido muito feliz a participação de toda a equipa portuguesa, nestes últimos dois jogos Frente à Argentina e hoje frente ao Irão, neste mundial da desilusão, acabando assim o sonho de pelo menos a selecção poder almejar um lugar de honra, ao ter sido derrotada pelo Irão. Com a derrota de hoje frente ao Irão, esfumou-se assim o sonho de pelo menos a selecção poder almejar um lugar de honra. Depois de na meia-final desta competição, ter sido derrotada, e muito bem e por culpa própria, pela Argentina por 5-2, uma vez que não soube a aproveitar as oportunidades que teve, enquanto o resultado estava ainda num empate, e pelo contrário, essa mesma Argentina, soube aproveitar, as sucessivas falhas de toda uma equipa que nunca se encontrou ao longo dessa partida.
Hoje dia 1 de Outubro, de novo a selecção de Portugal, voltou de novo a claudicar frente à selecção do Irão a campeonissíma, do continente asiático, que já leva no seu palmarés 14 títulos ganhos. Quanto a mim, é para já a selecção sensação desta competição, depois de nos oitavos-de-final, já ter afastado o Heptacampeão mundial o Brasil, que precocemente foi afastado pelos iranianos, que depois de no final do tempo regulamentar e prolongamento se ter registado um empato 4-4, acabaram por eliminar os brasileiros através do desempate de g.p. por 3-2.
No final desta tarde e princípio de noite em Portugal, em pleno Coliseo El Pueblo, em Cáli, Valle del Cauca, n o jogo de atribuição para a medalha de bronze deste VIII Campeonato do Mundo de Futsal, Portugal depois de ter tido uma vantagem de dois golos, frente aos iranianos, não conseguiu tirar partido dessa vantagem, acabando por ceder dois golos, no tempo regulamentar o que ditou no final do encontro a cedência de um empate por 2-2, e conforme ditam os regulamentos, não houve direito a prolongamento, tendo os dois conjuntos partido para o desempate através na marcação das g.p., tendo o Irão, vencido, e diga-se, acabando com todo o mérito por sair vencedor por 4-3.
Esta foi a sétima presença num Campeonato do Mundo de Futsal, do Irão, que no ano de 1992 em Hong Kong, tinha conseguido até este campeonato, a sua melhor prestação, isto é tendo alcançado um 4º. Lugar, tendo perdido contra a "poderosa" selecção de Espanha por 9-6. 
Quanto a mim nestes dois últimos jogos, com a Argentina e hoje com o Irão, os jogadores portugueses pareceram-me algo cansados, física e amimicamente. Vamos contudo continuar a trabalhar, porque o mundo não acabou hoje com esta derrota, que acaba no fundo por ser um tano inglória.
Vamos a aguardar que Ricardo Braga, mais conhecido por Ricardinho "o génio", acabe por pelo menos ganhar a Bota de Ouro, como melhor marcador do campeonato e seja pelo menos um prémio de consolação.

(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 01 de Outubro de 2016)
(Texto-opinião, publicado na edição Nrº. 46054 do Diário de Notícias da Madeira de 6 de 
 Outubro de 2016)


MÁRIO DA SILVA JESUS 

1 comentário:

  1. Os momentos tristes também fazem parte da vida e devem funcionar como vacina. A nossa tristeza é a alegria dos adversários e vice-versa. O participar, o confraternizar, devia ser o mais importante.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.