sábado, 12 de novembro de 2016

COHEN

Ontem não andei pelo mundo virtual e ninguem se importou com isso, nem eu :) .
Não me apeteceu, nem escrever, nem esbarrar em cada post com a morte do Leonard Cohen, até porque para mim ele não morreu - o corpo fisico dele pode ter desaparecido mas também, apenas o vi ao vivo uma vez, e foi num palco.
Agora a sua obra, os seus poemas, as suas inigualáveis interpretações, aquela voz rouca do fundo das entranhas que me arrepiava e arrepia até à medula, estão cá e vão continuar a estar até eu querer ou poder.
Eu sei, que quando morre alguem remotamente conhecido as redes sociais se enchem de posts e os jornais de artigos com cada um a tentar demonstrar o quanto o ou a falecido/a eram especiais e o quanto o marcaram.
Leonard Cohen era um senhor...um senhor da música , da poesia, uma referência humanista e vai deixar saudades.
Eu gostava dele e ele nem imaginava que eu existia... e eu acho que é isto que distingue os grandes , dos que apenas passaram por cá - deixam saudades até em quem não conheciam.
Por isso - Obrigada mister Cohen e até sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.