sábado, 12 de novembro de 2016

Inaceitável!

É revoltante que se perpetue a precariedade da carreira docente em Portugal.
O JN de hoje , logo nas primeiras páginas, refere dois casos muito representativos. O primeiro, o de um professor de 44 anos, vinte de carreira, que percorre 500 km por semana para dar aulas, acumulando três horários incompletos. O segundo exemplo apresentado, é o de uma professora a trabalhar a 500 km de casa, com 18 anos de serviço, que o faz para poder ter horário completo.
Por trás de um professor está uma pessoa, uma família, muitas vidas.
Há que fazer algo, imediatamente, para corrigir esta situação , que é a de tantos professores. Para o seu bem e para o bem dos seus alunos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.