sexta-feira, 4 de novembro de 2016

O SOPRO DE JESUS

Estou realmente num caminho ascendente. Os deuses parecem estar do meu lado. Com a caneta mato, com a caneta faço nascer. Também no palco espalho vida. E as pessoas vão-me reconhecendo. Mesmo aqui em Vilar do Pinheiro. Sou o rei que dança. O filósofo que pensa. O petardo que rebenta. Sinto-me bem entre as mulheres selvagens, entre aquelas que dão luta. Não gosto de chocas, de murchas. E assim vou construindo um mundo para lá deste mundo, o céu na terra, a nova energia. Sinto-me mais poderoso do que as multinacionais e os políticos. Sinto-me entre os mestres. A mente voa. O sopro de Jesus, o sopro da Vida. Assim falava Zaratustra.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.