segunda-feira, 7 de novembro de 2016

UM CLÁSSICO JOGADO COM FAIR-PLAY DENTRO DO CAMPO


Um clássico jogado com fair-play dentro do campo
Ontem dia 6 de Novembro de 2016, ao final da tarde, disputou-se mais um clássico do futebol português, um FC Porto-SL Benfica, que se realizou no sempre majestoso e harmonioso Estádio do Dragão, na cidade do Porto, estádio que foi inaugurado no dia 16 de Novembro de 2003, e que tem uma capacidade para 50035 espectadores, e que vai recebeu, e, tendo enchido por completo as bancadas de espectadores para verem estes dois colossos do futebol português, jogo que contou para 10ª. Jornada da Liga NOS. Estiveram, assim estar frente a frente, o ainda actual primeiro classificado o SL Benfica e campeão em título, e o segundo classificado o FC Porto, desta Liga NOS, referente à época de 2016/17, encontro este que teve a particularidade e o aliciante de se ter iniciado com a maior diferença pontual deste século e a favor das águias, no primeiro embate anual entre os dois rivais, cuja, diferença pontual se cifra em cinco pontos a favor do SL Benfica, e devido ao resultado verificado no final do encontro de 1-1, a diferença mantém-se nos tais cinco pontos. Mas nestes jogos, a diferença pontual é pouco relevante a "quiçá" devido ao factor casa, o resultado viesse a tender mais favorável para o lado dos portistas, mo entanto, mesmo não jogando em casa, contudo nunca por de parte igualmente algum favoritismo que as águias, pudessem vir a ter. Nestes jogos entre dois grandes todos os resultados são possíveis, como tal nunca há vencedores antecipados. No entanto o sentido do jogo, em especial em toda a primeira parte, pertenceu aos portistas que tinham o dever de procurar encurtar a distância do seu rival, e demonstraram que podiam ter resolvido a contenta nesse período do jogo a seu favor.
Tal como tem acontecido em outros jogos em que o FC Porto tem sido feliz, no jogo de ontem essa felicidade bateu à porta dos actuais campeões nacionais com o golo do empate a registar-se a segundos do final do encontro.
Com a arbitragem do internacional Artur Soares Dias, da Associação do Porto, será o seu quinto jogo entre "dragões" e "águias", o último dos quais, na última época quando a equipa portista venceu em pleno Estádio da Luz, igualmente para a I Liga por (2-1).
Foi um jogo bem disputado sem registo de grandes casos, dentro do recinto do jogo entre os principais intervenientes, isto é, entre os principais "artistas" os jogadores e a equipas de arbitragem, e que apenas o registo somente por parte de alguns adeptos mais "nervosos" o que é sempre habitual, a recepção pouco simpática de alguns adeptos quando da chegada da comitiva benfiquista à cidade Invicta.

Infelizmente nestes jogos acontecem casos pouco simpáticos, seja na cidade Porto, seja na capital Lisboa, os adeptos e as respectivas claques afectas às duas grandes formações, não se respeitem e efectivamente não são dignas uma da outra, tanto portistas como benfiquistas, e, que infelizmente as picardias vão acontecendo, pois como já dizia o Grande Mestre Cândido de Oliveira, que foi um futebolista e internacional, treinador, dirigente e um grande jornalista…"Futebol sem correcção, não é desporto". 
Mais felizmente dentro das quatro linhas e durante o decorrer do jogo, aconteceu só futebol e para bem do mesmo e do desporto português, e ainda bem para todos que assim acontecesse, como o jogo teve honras de televisão e foi visto por milhares de telespectadores, incluindo a massa adepta mais "miúda" e que os mais "velhos", muitas das vezes transmitem para fora muito maus exemplos do seu menos bom comportamento dentro das quatro linhas, para não criar na mesma massa adepta mais nova, alguns vícios que possam depois ser transportados por estes, quando alguns deles decerto são igualmente futebolistas, e levarem depois com eles os tais maus vícios, que assistiram de vésperas.
Antes de mais registo com agrado que foi um bom jogo, e não escandalizaria ninguém se a vitória premiasse os comandados do treinador portista Nuno Espírito Santo, que contudo os seus pupilos pecaram mais em termos de finalização, com a "ânsia" de encurtarem caminho frente ao rival e comandante, até ver, desta longa caminhada, que ainda agora começou. Há muito caminho para percorrer e muitos pontos para serem disputados…ah, não esquecer que temos na mesma luta o Sporting CP, que continua a fazer pela "vidinha".


(Texto-opinião, publicado na edição online, secção "Escrevem os Leitores" do Jornal  RECORD de 07 de Novembro de 2016) 


MÁRIO DA SILVA JESUS


Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.