domingo, 4 de dezembro de 2016

CÃES RAIVOSOS




Donald Trump vai nomear secretário de Estado, ou seja, ministro da Defesa, o general na reforma James Mattis. Conhecido nos meios castrenses, pelo seu feitio irascível e belicoso, como o cão raivoso (CR). Repare-se então na folha de serviço deste CR: demitiu-se das Forças Armadas por incompatibilidades com Barak Obama. Nomeadamente, por discordar do acordo com o Irão. Mas também por considerar Obama demasiado brando. Comandou as primeiras tropas que invadiram o Afeganistão e o Iraque, e acha que os EUA devem ter mão-de-ferro para com os que considera seus inimigos, onde se inclui a Rússia. É pois este ultra falcão, este CR e Trump ( que por inerência assim que tomar posse, passa a ser o Comandante Supremo das Forças Armadas), quem vai decidir da paz e da guerra na maior potência militar (convencional e nuclear) do mundo. Entretanto, a  NATO diz-se preocupada pelo facto da Rússia  deslocar alguns vasos de guerra, onde se inclui um porta-aviões, para as imediações da Síria. Preocupada, porque Puttin e o governo que lidera, estão determinados em derrotar os grupos terroristas( Estado Islâmico, Al Qaeda, etc.) que têm destruído aquele país e não só. Eles, EUA, e respetivos aliados, como as “democráticas” Turquia e Arábia Saudita, estão determinados é em derrubar os governos da Síria e do Irão por não se lhes submeterem. E é neste quadro que aparecem agora cães raivosos nos EUA, na Ucrânia, na Hungria, na Polónia e,  mais aonde veremos.
Enquanto é tempo, tenhamos consciência disto. No século passado tivemos duas devastadoras guerras mundiais onde “apenas” foram utilizadas duas bomba atómicas(de fraquíssima potência comparadas com as atuais) , se houver uma terceira, haverá uma quarta?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.