sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

CR7 a voar baixo

Não são só os bombeiros que dizem, que não há fumo sem fogo. O povo repete este provérbio, sempre que nos quer alertar para os indícios com fundamento, em coisa acontecida, e que agora a  Fazenda espanhola tenta desvendar no caso da fuga ao fisco por parte de CR 7, e de outros famosos mas menos protegidos e apaparicados, no futebol internacional, e pelas "autoridades governamentais nacionais". O Fisco em Espanha, ao que parece, não vai em balelas nem em cromos brilhantes, e quer saber tudo sobre os incumprimentos, as burlas, que tais afortunados atletas praticaram, apoiados na ambição e no mau aconselhamento, possivelmente. Os cidadãos estão obrigados por Lei ao cumprimento do pagamento dos impostos pelos rendimentos obtidos e declarados, e pelos não declarados provenientes de negócios semi-ocultos, se descobertos, apesar de eles voarem para paraísos fiscais, por rotas criminosas, à socapa da legalidade, por agentes mafiosos mas consentidos por tais atletas. O mau tempo, dizem as notícias vindas a lume, chegou às ilhas. Nos Açores a tempestade severa anda à solta, e na Madeira nasceu um "tsunami", com direito a ostentarem-lhe bem alto o nome no aeroporto. Indevidamente. Ainda a procissão vai no adro, mas já se pode perguntar ao governo autónomo, regional, da ilha mais formosa, e bem florida, se vai continuar submetido ao indecoro de ostentar um nome que agora é sinónimo de fora-de-lei, e provocação, no Aeroporto maior da região, e que aposta na limpeza e no bem receber os que a visitam, como se constata à chegada ou à partida? Ou se pelo contrário vai teimar em querê-lo conspurcado, por acção da má prática e comportamento por parte de quem se pretende seja uma boa imagem em carne e osso,  e deve ser um exemplo e não estátua narcisista em bronze ou em cera, longe e limpo de trapaças, como constantemente quiseram fazer-nos crer, a nós miúdos e graúdos, por cá e além-mar? Outro provérbio também nos recorda, que "quem mais alto sobe, ao mais baixo vai parar". Será que é isto que está a passar-se com o "menino da bola de ouro, que impõe segredos a quem o serve"? Que sujidade quer esconder? Mistério e caso de polícia, se levanta de novo e a rasar a imoralidade. No mínimo!


1 comentário:

  1. Parabéns amigo Mouraria por abordar aqui este tema tabu: o futebol. Repare-se que o povão malha forte e feio nos políticos, mas depois vota consecutiva, larga e maioritariamente sempre nos mesmos e nem sequer faz a distinção dos milhares deles que praticamente quase que pagam para o serem. Ou seja, os membros dos Executivos das Juntas de Freguesia e respectivas Assembleias. Mas quando toca aos nababos da bola, nem o mínimo protesto. Portanto, só posso felicitá-lo por isso. Por estas e tantas outras, eu, que até gosto de futebol e fui adepto do Benfica, agora não dou nem um cêntimo para esse peditório. E os comentários intermináveis em simultâneo em todos os canais de sinal aberto?!... Ainda muito pior que no tempo da outra senhora.

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.