quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

El Comandante


Das figuras mais relevantes que influenciaram as gerações da última metade do século passado, estão Fidel de Castro e Hitler. Enquanto que Hitler, essa figura tresloucada que aliciou as elites duma e várias nações, para uma guerra de extermínio de populações e de monumentos, Fidel de Castro, El Comandante, aliciou gerações de jovens, e não só, para uma revolução política que dava aos cidadãos a liberdade das democracias. Um continente como a América Central e do Sul, governada por uma série de ditadores que impunham aos povos o seu poder e a pobreza, viu em El Comandante, muitas vezes secundado por aquela figura romântica, mas combativa, guerrilheira, ideológica, chamada Che Guevara, o paradigma das mudanças políticas populares. Se Fidel conseguiu os seus objectivos, não sabemos, mas que influenciou o mundo na luta  contra as ditaduras e tornando os povos mais livres, com as suas influencias ideológicas e no terreno, como em Angola, Bolívia, Colômbia e Argentina, os seus intermináveis discursos, a enfase que emprestava aos mesmos, foi a imagem de marca de um homem que não passou despercebido no mundo; foi por muitos detestado mas pela maioria amado. Paz à sua alma.

Duarte Dias da Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.