sábado, 24 de dezembro de 2016

Em mais um balanço de fim de ano


Em mais um balanço de fim de ano, dei comigo a ler que nos últimos sete anos o Estado – nós todos – gastou 14 mil milhões com ajudas à banca.
Portanto, fico muito intrigado que alguém queira privatizar a CGD, apesar de esta também estar muito descapitalizada devido a muitas danosas administrações.
Todavia, se o Estado não tivesse acudido à banca privada, poderia ter fortalecido a instituição pública.
Resumindo: seria muito melhor, dada a dimensão territorial, haver apenas um banco público, nacionalizando-se toda a banca privada – que somente tem sido um sorvedouro de dinheiros públicos -, pois quem quer ter negócios privados que puxe pelos cordões à bolsa e não sejam os contribuintes forçados a contribuir para farras faraónicas e desmandos de milhões, como tem acontecido na banca privada.


José Amaral

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.