sábado, 10 de dezembro de 2016

O GRANDE IMPASSE




A ascensão de populismos mais ou menos demagógicos e reacionários um pouco por toda a Europa e agora nos EUA com Trump, deve-se essencialmente à grande desilusão com os governos dos partidos do denominado centrão, ou arco do poder, da Social-Democracia e da Democracia Cristã que se subordinaram totalmente ao grande capital transnacional e indígena. Este, é que é o grande drama dos nossos dias. Evidentemente que os tais populistas não vão resolver coisa nenhuma, antes pelo contrário, vão até agravá-las. As assimetrias sociais vão continuar a aumentar com todo o cortejo de desgraças a elas associado. Desemprego, fome, conflitos sociais. Outra desgraça, é que não existem partidos e forças progressistas organizadas com expressão suficiente para substituir o tal cinzento centrão. Vive-se então num grande impasse. Mas como a História não pára e os movimentos sociais são dinâmicos,elas, as forças progressistas, hão-de aumentar e reforçar-se. O caminho da humanidade é no sentido do progresso e da justiça. Evidentemente que por vezes marca passo, ou até regride, mas o seu destino é sempre o correto. O capitalismo teve a sua ascensão, atingiu o apogeu, resta-lhe a queda. Apressemo-la!
Francisco Ramalho
Corroios, 10 de Dezembro de 2016  

1 comentário:

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.