quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

PORQUE

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.
Tu Não!

                      Sophia de Mello Breyner Andresen

Poema dedicado pela autora aos/às antifascistas que enfrentaram o Salazarismo e a sua tenebrosa PIDE/DGS


3 comentários:

  1. Na verdade é um poema que, para além da estética e da beleza, contém uma mensagem que deve estar sempre presente na vida de todos os cidadãos; a capacidade de lutar pela liberdade, com honra e dignidade e isto serve em todos os quadrantes estejamos onde estivermos. Um abraço ao Francisco Ramalho, porque estes "recados" vêm sempre a tempo.

    ResponderEliminar
  2. Bem observado, amigo Tapadinhas. Outro para si!

    ResponderEliminar
  3. gosto muito desta poema, que já conhecia. obrigada pela partilha!

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.