sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

ANTES DE TE VER

 Acordo
e sinto-te antes de te ver.

Na penumbra,
o perfil do teu rosto,
o sorriso quase infantil, o calor da pele
e o teu perfume,
doce e almiscarado como chocolate quente
saboreado à fogueira.

Acordo
e finjo dormir
para prolongar o sonho.

Relembro a maré mansa e luxuriante do beijo,
a fusão da pele,
o crescendo da paixão,
o êxtase,
a exaustão.

Relembro e sorrio
neste quase sono
que é quase fome,
num amanhecer brilhante
em que te sinto,
antes de te ver.


©Graça Costa
imagem da web


5 comentários:

  1. Lindo poema, duma intensidade e interioridade tal, que deixa um espaço infindo para recriar e aprofundar a relação amorosa. Parabéns pelo momento de inspiração.

    ResponderEliminar
  2. Belíssimo! Tudo que é verdadeiramente erotizante é belo e... profundo!

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito. Fiquei até com o cheiro, que aos poucos se esvai até se perder não sei aonde. Todavia, o momento ainda está em mim.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns Graça! Soberbo! Belíssimo! Perfeito!

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada a todos os que tiveram a generosidade de ler e sobretudo de comentar. Fico muito grata

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.