terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Descabida postura do PS face ao Carnaval

Não terá fundamentação séria a opção do PS de não generalizar o Carnaval como feriado para todos. O Carnaval já é feriado facultativo na lei (art. 235.º do Código do Trabalho). De facto grande parte do sector privado, através da contratação colectiva ou de direito adquirido, usufrui do Carnaval como feriado. Na administração pública o governo PS dá tolerância de ponto e a generalidade das autarquias também.

A hesitação e postura negativa do PS e do seu ministro Vieira da Silva, só pode ser para ficar bem numa fotografia que agrade ao patronato. Ao mesmo tempo, contrariando uma possibilidade de dinamização turística e local, com impacto positivo na economia.

Direitos e condições iguais ou idênticas, para quem trabalha em Portugal no sector público ou privado, far-se-á procurando alinhar por cima, ou seja, pelas melhores condições existentes. E não como durante o período da troika/PSD/CDS, em que se procurou alinhar por baixo, cortando direitos a trabalhadores e beneficiando empresas.

Para um combate credível ao desemprego, impõe-se também a redução do tempo de trabalho, face à constante inovação tecnológica que permite produzir cada vez mais com menos trabalhadores. A redução do horário e de dias de trabalho são medidas determinantes.

1 comentário:

  1. Publicado no Jornal de Notícias de 11.01.2017, com alteração no título e no texto, embora não houvesse necessidade para tal...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.