segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

REVOLUÇÃO EM BRAGA

A revolução está marcada para Braga hoje. Tanto porfiei, tanto tentei que hoje chegou o dia. A música, a poesia, a conjugação dos astros, o apocalipse mundial conduzem a tal. Já ontem houve petardos no Porto. Os guerrilheiros estão às portas da cidade. O poeta bebe e aguarda o sinal. As gentes, ingénuas, prosseguem a vidinha. Auuu! A coisa vai rebentar. Teria que ser na minha cidade. Ah, poeta, agora já cantas de alto. Agora já olhas de cima. É o teu território, leão de Nietzsche. Falas como alguém com pleno poder, como Jesus, como Satã, como Bakunine. Já nada temes. Reinas. Na tua cidade. No teu reino. No teu território.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.