quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A RAZÃO

Antes de dormir, deu-me para perorar um bocadinho sobre a RAZÃO, pois ela perseguiu-me o dia todo. Primeiro "acordei vivo" e portanto a pensar. Depois ouvi,  "aflito", o Carlos Fiolhais dizer-lhe adeus -Adeus à razão - no Público e finalmente, ao folhear um livro na Almedina, lá estava uma frase de Karl Marx na folha inicial: a razão já há muito existe mas muitas vezes é irrazoável.
E como estamos a terminar o dia em que se discutiu a morte assistida  e sou um homem da Modernidade ( que muitos dizem já ter acabado há uns tempos) onde a razão (grande mas frágil) impera e traz consigo a noção de finitude humana na morte, manifesto outra vez o meu enorme acreditar na noção de autonomia no ser humano adulto.

Fernando Cardoso Rodrigues

1 comentário:

  1. gostei muito desta partilha! Que felicidade podermos pensar...

    ResponderEliminar

Caro(a) leitor(a), o seu comentário é sempre muito bem-vindo, desde que o faça sem recorrer a insultos e/ou a ameaças a quem quer que seja. Não serão considerados os comentários anónimos. Obrigado.